Enquanto o Ottawa Senators brilha liga afora e mostra um hóquei de campeão, outro time da província canadense de Ontário enfrenta uma situação diferente. Nada de liderança, nada de elogios ou brilhantismo, nada de alguém apontando o Toronto Maple Leafs como um dos francos favoritos à conquista da Copa Stanley.

Os Leafs estão empatados na sétima colocação do Leste com os arqui-rivais Montreal Canadiens, ambos com 35 pontos, sendo que os Leafs têm três partidas a mais que os adversários. Logo abaixo deles estão o New York Islanders (32) e o New Jersey Devils (30), ambos com duas partidas a menos.

O Toronto tem o oitavo melhor ataque da liga, mas a defesa é sofrível e está situada somente na 18.ª colocação, a pior entre os oito times que estariam classificados hoje na Conferência Leste. Tudo bem que eles não são tão ruins quanto os Penguins, mas sem uma boa defesa é virtualmente impossível alguém chegar longe na NHL.

Na última semana a equipe se viu às voltas com nada menos que três derrotas consecutivas, sendo que Ed Belfour está há quatro jogos tentando assumir sozinho a segunda colocação entre os goleiros mais vencedores da história da NHL. Atualmente ele está empatado com Terry Sawchuk, estacionado nas 447 vitórias. A última vitória da equipe tinha sido contra o Atlanta, mas quem estava no gol era o reserva Mikael Tellqvist.

O fato voltou a acontecer na noite de segunda-feira, quando os Leafs finalmente conseguiram voltar a vencer em casa e bateram os Mighty Ducks de Anaheim. Belfour estava fora com uma contusão e Tellqvist conquistou a vitória novamente.

A busca por essa marca histórica de Belfour é algo realmente inspirador, afinal não é todo dia que alguém atinge uma marca dessas, muito menos um goleiro de 40 anos de idade que muitos decretaram como acabado para a NHL algumas temporadas atrás.

Após 31 partidas disputadas na temporada, quem lidera o time em gols marcados é Darcy Tucker, com 13, enquanto Bryan McCabe lidera em assistências, com 28, seguido por Jason Allison, com 24. McCabe também lidera o time em total de pontos (38), com Allisson em segundo (30). McCabe também é o jogador dos Leafs que possui a maior minutagem de penalidades na temporada (42).

Mats Sundin jogou apenas 19 das 31 partidas da equipe na temporada devido a contusões. Já Eric Lindros atuou em 30 partidas, registrando 11 gols e 11 assistências. O novato e surpreendente Kyle Wellwood lidera em mais/menos, com +9. Wellwood tem apenas 22 anos e está jogando sua primeira temporada profissional na NHL. Mesmo assim, já marcou cinco gols e 10 assistências.

A torcida e a imprensa de Toronto já estavam fazendo pressão no time devido às três derrotas consecutivas em casa. Inclusive afirmaram que o time estava ficando sem desculpas para as derrotas, já que estas se deram em casa, onde o time estava havia 14 dias, sem viajar, portanto o cansaço não poderia ser apontado como causa. Outra afirmação da imprensa era que o time não poderia se queixar de desvantagem numérica, uma vez que nas três derrotas tinha sido agraciado com mais vantagens numérica que os adversários.

Outro ponto alegado pela imprensa e pela torcida locais é que o time não estava apresentando desfalques por contusão de jogadores importantes. Sundin, Lindros e Belfour estiveram presentes nas três derrotas. Nenhum defensor entre os principais esteve fora dessas partidas.

Enfim, a situação começava a se tornar bastante incômoda.

Frente a tudo isso, os Leafs conseguiram, finalmente, dar uma virada de momento e bateram os Ducks, em Toronto, por 3-2. O curioso é que, justamente nessa partida, Belfour e Lindros não jogaram, por problemas de contusões, e, mesmo assim, o time chegou à vitória.

Ponto para o goleiro reserva Tellqvist, que venceu as últimas duas partidas que disputou, incluindo seu primeiro shutout, na partida contra o Atlanta na semana passada. Quem também deu as caras foi a vantagem numérica da equipe, que marcou duas vezes contra os Ducks.

No próximo sábado, os Leafs voltam a atuar e enfrentam uma parada duríssima. Será mais um capítulo da Batalha de Ontário, contra nada menos que o líder da liga, o Ottawa Senators. Para dar um clima maior, o jogo será na capital canadense (para quem pensa que a capital do Canadá é Toronto, é melhor revisar geografia), e a condição de jogo de Ed Belfour não está definida.

A boa notícia é que Tellqvist vem dando conta do recado, e os gols parecem estar vindo de fontes pouco prováveis, como Alex Steen e Kyle Wellwood. A má notícia é que os Leafs ainda enfrentarão os Sens outras seis vezes até o final da temporada, sem contar a partida de sábado.


Alessander Laurentino é fã do hóquei canadense e de sua história.
Especial: As 100 edições para nós
Alessander: Lutando para subir no Leste
Alexandre: Um 10 na prova de fogo
Eduardo: Os 100 da era ESPN
Fabiano: Jagr mais 18? Nada disso!
Fabiano: Fiasco! Quem adivinha o nome?
Humberto: A primeira e inesquecível vitória
Marcelo: Dez coisas que eu amo no hˇquei
Rafael: O Avalanche em uma palavra
PROMESSA O novato Kyle Wellwood vem dando trabalho a muitos adversários e promete muito para o futuro dos Leafs (Alan Diaz/AP - 28/11/2005)
Edição atual | Edições anteriores | Sobre TheSlot.com.br | Comunidade no Orkut | Contato
© 2002-05 TheSlot.com.br. Todos os direitos reservados. Permitida a republicação do conteúdo escrito, desde que citada a fonte.
Página publicada em 14 de dezembro de 2005.